interessante vídeo sobre cores

13 setembro, 2009

esse é uma interessante aula que mostra na prática a fsíntese aditiva das cores…. o que tentei explicar em mil palavras ele conseguiu em 3 minutos

http://www.youtube.com/watch?v=0DaXxKzQHP0&feature=channel

Anúncios

considerações sobre harmonia…

22 março, 2008

Outro dia estava conversando com o Álvaro, um amigo que também estuda design (ele foi o criador da comunidade sobre cores mais interessante que havia no orkut, mas que de repente sumiu…). Como ia dizendo, o Álvaro conversava comigo sobre o fato da harmonia entre cores complementares não ser confortável de ser observada. Para provarseu arguemento, ele me mostrou o exemplo do xadrez verde e vermelho do meu próprio blog. 

 para minha infelicidade ele tinha absoluta razão. Eu  acho que não consegui responder com clareza naquele dia. Eu bem que tentei enrolá-lo para ganhar tempo enquanto procurava desesperadamente a resposta no google, mas nada. Então fui em busca dos bons e velhos textos, livros e mesmos artigos desse blog para responder. 

 Brincadeiras a parte, a resposta que consegui formular é a seguinte:

– o  xadrez verde em vermelho é sim harmônico, pois é o exemplo mais simples de contraste tons complementares. É importante notar, ainda que ele respeita a proporção sugerida pelo contraste por extansão .

– No contraste complementar  os tons são opostos e estão o  mais distantes possível entre si (são diametralmente opostos na roda de cor). 

– é uma característica dos tons complementares que um tom realçe o outro. Por isso, ele é recomendado quando se deseja chamar a atenção, criar um senso de vividez e movimento entre elementos. 

– Entretanto há um risco em se colocar tons complementares  lado a lado. digamos que esse contraste é um tanto duro, praticamente um soco no olho. Isso as vezes proporciona alguns problemas ( ver questão 6) .

-é por causa desses efeitos colaterais resultantes do uso de tons complementares lado a lado, que raramente  se observa esse contraste  assim de maneira “seca”, sem a presença de tons intermediários que permitam uma transição mais suave para o olho, principalmente nos trabalhos de grandes artistas. 

– A presença de tons intermediários entre aqueles que são opostos,  reduz a intensidade do contraste ( basta notar que são pontos mais próximos na circunferência da roda de cores se comparados aos pontos diametralmente opostos dos tons complementares).

Conclusão: o famigerado xadrez rubro-verde, é harmônico em seu conjunto, mas extremamente incomodo quando observado por elementos separados.  Por mais que pareça contraditória, essa resposta justifica a necessidade de haver diferentes modos de se alcançar harmonia. 

Esses diferentes padrões se originaram dos tons complementares. Por exemplo, uma tríade, é uma combinação complementar com  um dos pontos deslocados para dois tons vizinhos ( pensando na roda de cores com 12 tons, para ficar mais fácil a compreensão).

rodas-de-cor-harmonia-triade.jpg

é importante perceber que a harmonia se mantém pois o deslocamento é simétrico (na biologia seria uma simetria bilateral, mas não sei se esse nome cabe aqui). Essa simetria se mantém mesmo quando há a formação com 4 tons, no caso os dois tons complementares são deslocados ( seria uma simetria radial, os eixos passam pelo centro da circunferência).

De acordo  com esses deslocamentos simétricos, seria até possível justificar graficamente a existência dos contraste análogos e  monocromáticos. nesses padrões de contraste  a distância  entre os tons seria reduzida ao máximo, o que resultaria em contrastes com pouca vividez, entre tons muito semelhantes.

o que vocês acham? fui claro? faz sentido?


mais sobre harmonia

4 março, 2008

quando pensamos em harmonia ainda podemos tratar de alguns tipos especiais de combinações de cores que garantem harmonia. Esses tipos em particular não estão descritas no livro do Itten.  E confesso que para mim será mais difícil explicá-los, pois aparentemente não possuem contraste simultâneo ( estou pesquisando-os). Porém acho que vale a pena citá-los.

Harmonia entre tons análogos

essa harmonia ocorre entre tons vizinhos na roda de cor.

harmonia analoga 

 a natureza nos presenteia com alguns exemplos desses…

veja esses tons separados da paleta de cores dessa imagem,  pode-se considerá-los análogos.

cor-analoga.jpg

o uso desse padrão cromático  transmite uma sensação de uniformidade à imagem, pois as cores possuem uma base parecida. Há entretanto um contraste muito pequeno entre os tons, o que pode resultar em uma monotonia imensa.


voltando de ferias

31 janeiro, 2008

amigos, voltei de férias ( desculpe a demora). mas com um propósito de continuar levando um mundo colorido para todos vocês (ahahhaah que  coisa mais ridícula acabei de escrever).

eu estava lendo meu último texto e vi que não deixei exemplos da teoria que foi explicada. Essa foi uma saída fácil para o fim de ano, mas tento  me redimir desse erro.

para começar um pequeno desabafo….
É muito difícil encontrar material na internet que relaciona harmonia com o contraste por extensão. Ora pá! Mesmo em inglês só se encontram poucas linhas sobre o assunto. Esse é um detalhe que não deveria ser esquecido.  Entretanto, nem tudo são flores e é extremamente difícil seguir fielmente a teoria na prática. nos exemplos a seguir tentarei seguir a teoria ao máximo, mas certamente abrirei mão de algumas coisas.

triades

 eis um exemplo de triade ( com um triângulo retângulo) com os tons primários (vermelho, amarelo e azul).

pena que a proporção dos líquidos não segue a ordem de extensão…

 

outro exemplo de tríade formada a partir de um triângulo retângulo que abrange os tons verde, laranja e violeta ( ou próximo disso…)

são duas da manhã, pretendo parar por aqui ( por enquanto)… procurar imagens dá um trampo absurdo.

vou atualizar esse post sempre que achar imagens que se casam. no mais, estou preparando mais tópicos teóricos.

abracos


feliz natal e ótimo ano novo

23 dezembro, 2007

amigos, quero desejar a todos um feliz natal e um ótimo ano novo… obrigado pela força que vocês me deram nesse ano.

eu pretendo tirar alguns dias de férias, mas em 2008 estou de volta….

aproveitem as festas

Danton


harmonia 3

21 dezembro, 2007

amigos, desculpem-me a estagnação do blog nas últimas semanas.

estava numa correria absurda, mas isso não é motivo para parar o blog. De qualquer forma, vamos voltar ao que interessa.
Para se formar uma combinação harmonica é preciso formar “acordes” de cores dentro da roda de Cor. Sim, acorde, combinação de notas, ou cores, que resultam em harmonia.

 o primeiro acorde é formado por dois tons  (díade)  complementares – o último tópico fala dele…

Para alcançar relações harmônicas entre tons, é possível introduzir formas geométricas inscritas na circunferência da roda de cores. 

rodas de cores

Dessa forma, o segundo acorde a se formar é a tríade:
 
É possível montar um triângulo eqüilátero dentro da roda de cores. A tríade vermelho, azul e amarelo será a mais forte dessas. Pode haver a tríade de cores secundárias laranja, violeta e verde e ainda duas tríades de cores terciárias amarelo-laranja, vermelho-violeta e verde-azul ou vermelho-laranja, azul-violeta e amarelo-verde.

Também é possível partir de uma díade para formar um triângulo isósceles. Basta deslocar uma cor para seus dois tons vizinhos na roda de cor. Assim, a partir da díade amarelo e violeta, forma-se o triângulo amarelo, azul-violeta e vermelho violeta, ou violeta, amarelo-verde e amarelo-laranja.


rodas-de-cor-harmonia-triade.jpg

Pode-se usar esses triângulos na esfera. Deste modo, caso um vértice do triângulo esteja no preto, os outros estarão em tons claros, ou se um vértice estiver no branco, os outros dois estarão em tons escuros.

tétrades

Ainda, de acordo com Itten, é possível formar um quadrado pode ser montado dentro da esfera ao se selecionar dois pares de tons complementares perpendiculares entre si. São três tipos de quadrados: Amarelo, violeta, vermelho-laranja e azul-verde ou amarelo-laranja, azul-violeta, vermelho e verde ou laranja, azul, vermelho-violeta e amarelo-verde.

rodas-de-cor-harmonia.jpg
 

É possível criar 2 formas de retangulares: amarelo-verde,vermelho-violeta, amarelo-laranja e azul-violeta, ou amarelo,violeta, laranja e azul.

Ainda é possível se criar um trapézio com dois tons adjacentes e dois opostos a um par de complementares.

Por fim é possível introduzir um hexágono na roda de cores a partir de três pares de tons complementares amarelo, violeta laranja, azul, vermelho e verde ou amarelo-laranja, azul-violeta, vermellho-laranja, azul-verde, vermelho- violeta, amarelo-verde. Esse hexágono pode ser rotacionado na esfera de cores com um ponto no branco, outro no preto e em outros quatros tons.

rodas-de-cor-harmoniahexagono.jpg

É possível montar um octaedro na esfera, escolhendo 2 pares de complementares perpendiculares entre si, localizados no equador da esfera e um ponto no branco e outro no preto.

Essa são apenas algumas sugestões de formações harmônicas. Existem diversas outras combinações possíveis, mas que precisam ser coerentes, não podem ser aleatórias.

Eu não me esqueci dos exemplos práticos… e nos próximos tópicos eu tentarei colocar na prática esses exemplos, e explicar outros tipos de combinações harmonicas.


harmonia cromática 2

30 novembro, 2007

no primeiro tópico sobre harmonia cromática ficou bastante teórico e sem exemplos práticos. na verdade até fiz uma piadinha sem graça scom a imagem escolhida (nada contra o harmonia do samba) . Mas a intenção era essa mesma. é preciso desmisitificar a palavra harmonia. Nada de numerologia, gosto pessoal, estado de espírito ou contato com o seu e “eu-interior”.

nesse tópico tentarei trazer o tema um pouco mais para a prática.
Outro dia estava ouvindo uma canção e ela me chamou atenção por falar de cores. De maneira poética, o autor canta um pouco da teoria de cores em especial mistura de cores e harmonia. Não há dúvidas que o autor escreveu essa estrofe de maneira bastante consciente. A canção se chama “Gray Street” da Dave Matthews Band, vejam só :

“There’s loneliness inside her                                               
And she’d do anything to fill it in                                          
And though it’s red blood                                                      
Bleeding from her now                                                          
It feels like cold blue ice in her heart                                   
When all the colors mix together                                         
To grey                                                                                     
And it breaks her heart”                                                       

Há solidão dentro dela
 E ela faria qualquer coisa para preenchê-la
 E embora seja sangue vermelho
Jorrando dela agora
Parece gelo azul e frio no seu coração
Quando todas as cores se misturam e
Se transformam em cinza
 E parte seu coração”

tradução retirada do site http://www.dmbrasil.net

é lindo  ver  como o “azul gelado”  anula o “vermelho do sangue”,  e como todas as cores misturadas geram o cinza . Nesse caso, o cinza é uma cor triste, vazia  sem vida. Essa é uma característica  de composições harmônicas,  serem estáticas. Entretanto, o que é visto de forma negativa aqui, é de enorme utilidade para um designer. 

A ausência de harmônia pode ser usada para reforçar a característica viva, e quente de algo que se baseia em tons próximos ao vermelho. Ou ainda à sensações frias e tristes, quando baseadas no azul. Mas, muitas vezes é preciso que, antes de passar qualquer sentimento, a composição seja estática. Ainda mais ,se for algo no qual se é obrigado a passar um bom tempo olhando. Um exemplo é de um escritório que tinha um enorme quadro em tons quentes ( amarelo vivo e laranja) na parede, eu imaginava o quanto isso incomodava quem sentava bem à sua frente , ao mesmo tempo imaginei que se fosse um quadro de predominância de tons  frios, a mesma pessoa não conseguiria ficar acordada após o almoço.

A harmonia de cores pode ser uma característica muito deseja em relatórios de grandes empresas, ou qualquer material que necessita transmitir seriedade  e solidez. Para quem trabalha com clientes como Banco Safra cujo slogan é ” Tradição Secular de Segurança, justificar a arte de uma peça através da harmonia cromática pode ser  base para uma argumentação de peso.

……………………………………………………………………………………………………………………………………………………….

Para se trabalhar com harmonia cromática é preciso conhecer bem a roda de cores. 

 A maneira mais fácil de alcançar harmonia é através do uso de 2 cores complementares. Para isso é só pegar 2 tons opostos na roda de cor e pronto, você tem uma relação harmônica.  tudo bem, mas não é tão simples assim, existem outros fatores que influenciam e  sugiro que vocês dêem uma olhada em contraste por luminosidade e contraste por extensão .

 o exemplo a seguir já foi usado aqui no blog e é, talvez, uma das constuções harmônicas mais simples, pois como o verde e o vermelho possuem a mesma luminosidade, para estarem em harmonia podem ocupar a mesma a mesma área.

diferenca-de-extensao-harmonia.jpg

infelizmente quase nada do mundo tem essa aparência de Kilt escocês, o que dificulta bastante nosso trabalho.

 É extremamente difícil mesmo quando apenas 2 cores predominam, dizer claramente se algo é perfeitamente harmônico ou não. No entanto é possível ficar atento a vestígios.

Passando para a arte é possível identificar que em diversos quadros, o Monet trabalhava de “maneira harmônica”  (e não pense que era de forma acidental).   perceba como o terço superior, tanto quanto o inferior são dominados pelo azul, enquanto o terço central é dominado por uma faixa alaranjada. olhe como esse “equilíbrio harmônico” entre as cores, reforça a  tranquilidade do quadro.


Monet é uma daquelas pessoas que eu gostaria de ter conhecido, ou pelo menos visto ele, mesmo que de longe, trabalhando.

depois continuamos com harmonia…